O Ser Humano Trader & A Lógica do Sucesso por Paulo Sales

⚽ Informação é dinheiro! Então baixe grátis o ScoreBing: o melhor app de placares ao vivo, estatísticas dos jogos e palpites de futebol:


RAPAZ...

Trago ao senhor uma resenha de qualidade 5 estrelas.

De verdade, prepare-se pra sair meio aéreo no final desta resenha. Depois você vai PRECISAR ler de novo pra extrair ainda mais gold dela.

E recomendo pra os mais LOKOS no final imprimir e colocar na parede do escritório dedicado ao trading esportivo.

SIM! Esse é o valor que tem as palavras que tu lerá.

Então sem mais delongas — um trago no vaper e depois no whisky Johnnie Walker Blue Label, fecha a porta da fortaleza e diga pra ninguém encher a porra do saco pertubar e boa resenha.

Lá vamos nós.

O Trader & Suas
Referências Lógica-Emocionais
por Paulo Sales


A fase que antecede a consistência de um Trader provavelmente é a mais difícil; este é aquele período que a empolgação ficou para trás, provavelmente já caiu na real que o caminho vai ser longo se quiser chegar vivo do outro lado do rio e com certeza com milhares de respostas e ainda um bilhão de incertezas.

Não é nada incomum nessa fase de oscilação entre amadorismo e pré consistência, buscamos referências externas para tentar adaptar nossa gestão, método e estilo de Trading com as pessoas das quais admiramos, aliás, este é um hábito corriqueiro em diversos aspectos da nossa vida: as referências.

O HUMANO NO TRADING

O ser humano por natureza é potencialmente dotado do poder de aprender com a convivência em comunidade e de forma empírica aprende à falar, andar, e todos os outros hábitos essenciais para a existência dentro de um grupo. Porém desde os primeiros passos somos instruídos que somos seres individuais dotados de uma personalidade única; os mais altruístas afirmam que vamos contribuir para o mundo de forma singular, cada qual à sua maneira.

Na caminhada dentro do Mercado do Trading percorremos de forma análoga a escalada de vários profissionais nas mais diversas áreas.

Se usarmos como exemplo o futebol, veremos que os grandes jogadores ao decorrer dos anos possuem referências, que de uma forma ou de outra os ajudaram a construir quem são, porém carregam em si algo único, uma assinatura que os mais aficcionados descrevem com facilidade.

O que dizer de Ronaldinho com seus dribles, Ronaldo com suas arrancadas, Cristiano com sua força mental, Messi e sua genialidade, Ibrahimovic e sua marra?

Todos esses estão interligados pela mesma atividade, o futebol, mas cada um carrega em si uma essência assinada por eles mesmos dentro das quatro linhas.

VOLTEMOS AO TRADING

Na caminhada vamos nos deparar e formar uma rede de pessoas que irão nortear nossas ações nos primeiros passos dentro do Mercado.

Iremos procurar, ouvir, ler e mastigar tudo que esses Traders mais experientes falam.

Isso é fundamental para começarmos criar bases e nortes para distinguir atitudes vencedoras e perdedoras, afinal de contas você não vai inventar a roda de uma hora para outra, você vai precisar de referências.

Seja humilde.

Mas afinal de contas, devo tentar ser parecido com minhas referências?

Esta é a pergunta que fiz por algum tempo, e de certa forma cegamente tentei copiar fielmente Diários de Trading dos mais diversos presentes por aí, busquei incessantemente vídeos e cursos dos Traders dos quais admiro e quase num transe emocional estava afirmando que a única forma de sucesso dentro do Mercado era fazer o que x ou y faziam...

QUASE FIQUEI LOCO!

Foi quando percebi que assim como em qualquer outra atividade da nossa vida precisamos ter personalidade dentro do Mercado.

Necessitamos pegar a bola e colocar na marca do pênalti e dizer:
"EU BATO!"
Assim aos poucos comecei acreditar que minhas referências eram benéficas, mas uma hora ou outra eu teria que caminhar com minhas pernas e apostar minhas fichas naquilo que eu acreditava ser o certo, e não o que eles me diziam que era correto, aliás, certo e errado no Trading é extremamente subjetivo.

Ser auto suficiente foi uma das minhas melhores decisões dentro do Mercado.

Sentei e escrevi meu Método de Trabalho, selecionei as ligas que iria trabalhar, os times dos quais tenho mais facilidade para identificar padrões, os Mercados que me sinto confortável e principalmente minha Gestão de Banca e meu Controle Emocional.

Criei uma versão do Trader que eu queria "ser", mesmo que ele ainda só existisse nos meus  pensamentos.

Fiz uma cópia exata daquilo que faço de melhor:

SER EU MESMO.

Assim como cada trade é único dentro de um universo de possibilidades, um Trader e suas ações são elementos singulares dentro de um conjunto de operações.

É preciso deixar aflorar a sua personalidade como apostador, é preciso questionar as verdades absolutas que suas referências te dizem, mas que fique bem claro; questionar não é propriamente refutar tudo, porém é criar uma seletividade baseando-se naquilo que teu emocional e mindset aceita.

Seja você.

Seja feliz.

PAULO SALES

.
.

Minha
$ΔGΔ$
Opinião


PEDRADA! PEDRADA! PEDRADA!

Quem tá passando por está situação levanta a mão aí.

(e quase a sala inteira levantou...)

É aquilo — se você não levantar  e se posicionar pra você mesmo de como vai operar de como vai se portar dadas as situações que acontecerem...

O mercado vai bate rindo em você e na sua banca.

E no mundo real tu mais do que qualquer pessoa sabe que se tratando de dinheiro ninguém tem pena de ninguém.

E que ótimo que assim — dessa maneira ninugém pode culptar ninguém.

A CULPA É SEMPRE DO GENERAL.

A CULPA É SEMPRE DO TRADER.

A CULPA É SEMPRE SUA.

Do green no final do mes/ano ou do red.

Não tem como dar uma de mimimilenial revoltado e culpar a porra do presidente ou da economia da Indo-China ou do capeta do jogador que ia fazer um gol e não fez e por isso ele é comprado.

NÃO HÁ ESPAÇO PRA ISSO NO TRADING PROFISSIONAL.

Você é o responsável por tudo.

E sempre será.

Forte Abraço,
PJ " $\/d " Pires

PS.:

Tu disse numa outra resenha que daqui uns anos vão nascer novos traders de valor...

E eu concordo.

Mas né por nada não, tu é que tá no caminho pra ser um dos futuros traders de qualidade e honestidade e "je ne sais quoi" que o mercado de língua portuguesa tanto precisa.

.
.
.

Nenhum comentário

Postar um comentário