8 Campeonatos Onde Mais Saem Cartões no Mundo





Hoje vamos falar de um tema quase polêmico, as ligas onde aparecem mais cartões no mundo.

Não é segredo que um cartão é gerado por uma série de fatores, sendo o mais importante deles o critério do árbitro responsável pela partida.

Mas quando se fala de ligas em geral existem outras coisas para serem analisadas.

8 Campeonatos Onde Mais Saem Cartões no Mundo


Em primeiro lugar um campeonato com partidas geralmente mais truncadas, média de gols não tão alta e times predispostos a fazer mais faltas, especialmente faltas táticas que visam atrapalhar o andamento do jogo são variáveis que influenciam a quantidade de cartões.

Também é necessário olhar para os árbitros de maneira geral, observar se a liga determina padrões de arbitragem ou se cada árbitro utiliza um critério diferente.

O que gera muita confusão entre jogadores e treinadores, contribuindo também para que os cartões apareçam em maior quantidade.

Assim vamos à nossa lista desta vez com dados do Footystats.org

8. Primeira divisão da Bolívia (média de 7.35 cartões por jogo)


O campeonato boliviano é a competição que mais tem cartões no mundo.

Este é um dado interessante já que a liga costuma ter jogos bem movimentados, e a média de 2.8 gols por jogo que tivemos na última temporada é até bem alta, especialmente para os padrões sul-americanos.

Chega a ser algo inesperado uma vez que em campeonatos com médias de gols mais altas, é habitual que existam menos faltas e consequentemente menos cartões, mas não é o que ocorre aqui.

Talvez os árbitros bolivianos prefiram controlar os jogos com cartões do que gerenciando com conversas e optando por dar menos faltas.

7. Primeira divisão do Peru (média de 6.75 cartões por jogo)


Temos aqui outro campeonato sul-americano que também costuma ter partidas mais movimentadas.

A média de 2.7 gols por partida não é exatamente uma das mais altas do mundo, mas também está longe de ser uma das mais baixas.

Apesar disso assim como na Bolívia, o nível técnico não é muito alto, e isso também leva os jogos a terem mais faltas.

Mas novamente os árbitros peruanos também parecem não pensar muito antes de distribuírem cartões.

6. Liga Panamenha de Futebol (média de 6.63 cartões por jogo)


Temos aqui um campeonato de nível ainda menor do que os mostrados até aqui (embora o futebol do Peru e da Bolívia não seja dos melhores, as ligas daqueles países são mais bem estabelecidas).

Para termos uma ideia, o campeonato do Panamá tem apenas 12 equipes, que se dividem em dois grupos de seis e depois fazem um mata-mata para definir o campeão.

As partidas também não costumam ter muitos gols, com uma média de 2.28 por partida, e isso também nos ajuda a entender a média de cartões.

Já que os jogos não são muito movimentados e o nível técnico também não é dos melhores.

5. Primeira divisão da Venezuela (média de 6.43 cartões por jogo)


O campeonato venezuelano também não é um dos mais badalados da América do Sul, muito pelo contrário.

E mesmo o futebol também não é o esporte mais popular do país (a modalidade que é mais apreciada pelas multidões é o baseball).

Na última temporada tivemos uma média de 2.37 gols por partida, o que não é exatamente muito alto.

Então podemos ter também uma ideia de como é o futebol daquele país: jogos mais lentos, muitas faltas, nível técnico não tão alto e muitos cartões.

4. Primeira divisão do Equador (média de 6.3 cartões por jogo)


O campeonato equatoriano é o que muito provavelmente tem o melhor nível técnico entre as competições citadas até aqui.

A LDU tem um título de Copa Libertadores e o Independiente del Valle tem feito boas participações nas competições sul-americanas nos últimos anos.

Mas também não é exatamente uma das melhores competições em termos de nível técnico, apesar de alguns times terem maior destaque.

A média de 2.73 gols por jogo também indica que os jogos tem certa competitividade, mas os árbitros naquele país também parecem não ser dos mais econômicos em termos de cartões.

3. Primeira divisão do Uruguai (média de 6.28 cartões por jogo)


O campeonato uruguaio não é exatamente muito movimentado, com uma média de 2.44 gols por partida.

Uma média que também não é das mais baixas mas não é muito animadora se você procura por gols.

Fato é que o nível técnico do futebol uruguaio caiu especialmente no final do séc. XX, quando o país passou a ser coadjuvante mesmo nas competições sul-americanas, onde era um dos principais personagens até então.

A tradição de ter um futebol mais defensivo e voltado para a disciplina tática também devem ter um valor importante neste quebra-cabeça que resulta em tantos cartões.

2. Primeira divisão da Colômbia (média de 6.15 cartões por jogo)


O campeonato colombiano é relativamente esvaziado em termos de nível técnico, já que seus principais jogadores atuam fora do país, e a média de 2.3 gols por partida também é baixa.

Os jogos geralmente são mais lentos e com várias faltas, o que acaba gerando uma liga com muito mais cartões do que gols.

Um dado não muito animador para um país que tem alguns títulos de Libertadores e clubes tradicionais, além de jogadores icônicos em sua história.

1. Campeonato brasileiro (média de 6.07 cartões por jogo)


Para surpresa de quase ninguém, temos aqui o campeonato brasileiro.

Em 2022 tivemos uma média de 2.38 gols por jogo, que também não é tão alta, e é um campeonato afetado por um péssimo calendário que muitas vezes obriga as equipes a colocarem jogadores de menor nível técnico em campo.

Além de arbitragens extremamente confusas e times que abusam de reclamações e faltas táticas.

Isso acaba gerando uma liga com muitos cartões e vale lembrar que a Operação Penalidade Máxima, que desvendou um esquema de apostas em que jogadores recebiam dinheiro para tomar cartões propositalmente também podem ter ajudado a aumentar essa média.

Conclusão

Quase todas as ligas aqui listadas são da América do Sul, e isso não é exatamente uma coincidência.

Além de termos árbitros muito rigorosos, muitas equipes abusam das faltas, diferente do que ocorre em países que também tem ligas com menor nível técnico e menos gols, mas onde as faltas não são tão numerosas.

Ainda que os motivos para termos tantos cartões sejam claros, chega a ser até irônico que as ligas nacionais tenham tantos cartões.

Já que competições como a Copa Libertadores são muito conhecidas por terem árbitros que prefiram evitar dar muitas faltas e cartões.



+FERRAMENTAS PARA APOSTADORES






ESTATÍSTICAS DE CANTOS



DIVULGUE PARA UM AMIGO OU GRUPO